Blog

Voltar

Erros inatos do metabolismo (EIM): Entenda as principais características da doença

Erros inatos do metabolismo é um grupo heterogêneo de doenças genéticas caracterizadas por uma alteração enzimática. 

As enzimas são proteínas que catalisam reações no nosso corpo, em outras palavras, ajudam a transformar uma substância em outra. Quando estas enzimas não funcionam corretamente, podem acontecer acúmulos ou falta de substância importantes para o funcionamento adequado do nosso corpo. 

A grande maioria destas doenças já apresenta sintomas logo após ao nascimento e muitas delas podem ser tratadas. Principalmente por este motivo, o diagnóstico precoce dos Erros Inatos do Metabolismo é imperativo!

O que são considerados erros inatos do metabolismo?

Quando considerados de forma isolada, eles são raros, mas quando avaliados como um grupo apresentam uma incidência de aproximadamente 1 para cada 2.500 nascidos vivos. Estas doenças podem aparecer em qualquer idade e é fundamental que se faça a suspeita e a correta investigação.

Como acontecem os erros inatos do metabolismo?

Os erros inatos do metabolismo acontecem quando os genes responsáveis por codificar proteínas que atuam na cadeia metabólica não funcionam corretamente. 

Trocas no nosso DNA de apenas uma letra podem alterar o funcionamento dos genes. No nosso genoma, cada um destes genes tem duas cópias, uma que herdamos do pai e outra da mãe. Neste grupo de doenças, geralmente ambas as cópias do mesmo gene não funcionam corretamente – chamamos essa ocorrência de herança autossômica recessiva. 

Assim, ambos os pais são portadores, ou seja, apenas uma cópia do gene deles não funciona adequadamente, mas a outra cópia “dá conta do recado” e, por isso, ele não tem a doença. 

Porém, quando o parceiro tem o mesmo gene alterado, existe um risco de 25% para cada gestação de nascer um bebê com a doença relacionada àquele gene. Sabemos que essa chance é maior quando existe parentesco entre os pais, exemplo de casais que são primos, mas também pode ocorrer na população geral. Algumas doenças apresentam incidência de portadores que pode chegar a 1 para cada 30 pessoas, por exemplo.

Sinais de alerta e sintomas

Dependendo do tipo de Erro Inato do Metabolismo, os sintomas já podem aparecer nos primeiros dias de vida, enquanto outros podem aparecer nos primeiros anos de vida.

Abaixo estão os principais sinais de alerta para buscar orientação médica o quanto antes:

Em recém nascidos : 

  • Vômitos frequentes;
  • Perda de peso;
  • Diarréia, 
  • Odor estranho na pele e/ou urina;
  • Quadros semelhantes à intoxicação sem causa definida;
  • Infecções recorrentes;
  • Convulsões;
  • Aumento do fígado e do baço;

Em crianças maiores:

  • regressão do desenvolvimento (desaprender um marco)
  • parada do desenvolvimento ou atraso 
  • fácies característica com sinais de depósito 

Síndromes e enfermidades relacionadas a erros inatos do metabolismo

Os erros inatos do metabolismo foram didaticamente divididos por Saudubray  em 3 grupos: 

Grupo I: Doenças de pequenas moléculas (podendo cursar com acúmulo ou deficiência) Ex: Homocistinúria e Galactosemia;

Grupo II: Doenças de moléculas complexas (podendo cursar com acúmulo, deficiência ou alteração no tráfego celular). Ex: Amninoacidopatias e Acidúrias orgânicas; 

Grupo III:  Doenças por defeito de energia.  Ex: Doenças mitocondriais .  

Exames e Perfil Metabólico para Erros Inatos do Metabolismo

Na suspeita de um Erro Inato do Metabolismo existem exames séricos que podem auxiliar a triagem, como: 

  • Hemograma, hemocultura, gasometria arterial, glicose, eletrólitos, testes de função hepática e renal, amônia, lactato, cromatografia de aminoácidos.

Também podem ser solicitados exames na urina, como :

  • Testes de triagem, urocultura, cromatografia de aminoácidos, pesquisa de ácidos orgânicos e de acilcarnitinas. 

Muitas vezes ainda se faz necessário a análise de outros tecidos, como por exemplo por biópsia muscular nas doenças mitocondriais. 

Os exames moleculares como Painéis com diversos genes relacionados a EIM auxiliam o processo diagnóstico e devem ser interpretados sob a luz dos sinais clínicos e outros achados complementares.

Tratamento

Alguns EIM atualmente apresentam tratamentos, o mais comum é a Terapia de Reposição Enzimática . 

Lembra quando explicamos o que era um EIM? E que muitas vezes  o problemas é que uma enzima está faltando ou funcionando de forma inadequada? Sabendo disso, as pesquisas científicas conseguiram identificar e sintetizar algumas destas enzimas e elas podem ser repostas na corrente sanguínea da pessoa afetada.

Importante ressaltar que este tipo de Terapia está disponível para algumas doenças apenas e que este tratamento precisa ser monitorado de perto, pois existem efeitos colaterais que podem ser graves. Geralmente estas medicações são infundidas em centro com a presença de equipe médica e de enfermagem e de forma periódica, são chamados Centros de Infusão.

Perguntas frequentes

Quando a possibilidade de EIM deve ser investigada?

Só conseguimos diagnosticar aquilo que conhecemos, portanto é importante estar atento aos primeiros sinais e sintomas como citados no item X.

O teste do pezinho também é um importante teste de triagem para muitos EIM. Caso o teste venha alterado, é importante que se prossiga com a correta investigação.

Qual o tipo de erro inato do metabolismo e a que tipo de herança se deve a galactosemia?

A Galactosemia está classificada dentro do Grupo I dos EIM e apresenta herança autossômica recessiva. Como já explicamos anteriormente, ambos os pais geralmente são portadores assintomáticos.

Quais as restrições alimentares de pacientes com galactosemia?

Na galactosemia a enzima faltante se chama galactose, que é responsável por quebrar um açúcar chamado galactose. Este açúcar está presente no leite e nos seus derivados. O leite materno também apresenta galactose, sendo assim uma das abordagens do tratamento é a suspensão do leite materno e uso de fórmulas específicas. Importante ressaltar que esta suspensão somente deve ser realizada sob orientação médica.

A existência de malformações e dismorfismos já ao nascimento exclui a possibilidade de EIM?

Não, pois existem diversos tipos de EIM que podem cursar com dismorfias e malformações. Um exemplo clássico é a deficiência da desidrogenase pirúvica, que apresenta dismorfias faciais que muitas vezes podem ser semelhantes a Síndrome Alcóolica Fetal.

Crises convulsivas fazem parte do conjunto de manifestações clínicas dos EIM?

Sim, e são um dos principais sinais de alerta!

Quais são as doenças metabólicas hereditárias?

As doenças metabólicas hereditárias são chamadas de Erros Inatos de Metabolismo. Conforme explicação do item Y.

EIM que levam a sintomas extrapiramidais?

O sistema extrapiramidal é responsável pelo controle dos movimentos voluntários e do tônus muscular, bem como pela produção de movimentos automáticos, instintivos e aprendidos. Por isso, diante de um problema nesse sistema, surgem transtornos do movimento, do tônus e da postura. 

Tremores, contraturas musculares, dificuldade para andar, lentificação dos movimentos ou inquietude são alguns dos principais sintomas extrapiramidais.

Existem diversos EIM que podem cursar com esses sinais, sendo as doenças mitocondriais um bom exemplo.

Quais erros no metabolismo podem causar deficiência imunológica?

Os EIM podem propiciar um déficit imunológico, o que se traduz por infecções recorrentes. Um número extenso de EIM já demonstrou resultar em fenótipos imunológicos, manifestando como erros inatos da imunidade. Os fenótipos mais associados são aqueles que alteram a qualidade e quantidade de ácidos nucleicos e aminoácidos; metabolismo energético  e modificação pós translacional como a glicosilação. Como são multissistêmicos, afetam tanto o sistema imune inato e adaptativo.

Quais as principais manifestações oftalmológicas dos EIM?

As manifestações oculares associadas a EIM estão presentes em diversas doenças e podem acontecer em qualquer compartimento do olho, como córnea, cristalino e retina. Em algumas doenças é possível relacionar o achado oftalmológico com uma doença específica. É chamado sinal patognomônico, como os anéis de Kayser- Fleischer na Doença de Wilson.

Comumente a etiologia do defeito ocular é desconhecida, mas diversos mecanismos podem contribuir para o dano, como efeito tóxico das substâncias em acúmulo, erros de síntese e por defeitos de energia. 

Por exemplo, nas doenças de depósito como na mucopolissacaridose, a opacificação da córnea é uma manifestação oftalmológica comum. Já nas doenças lisossomais, é comum ocorrer degeneração da retina como na Lipofuscinose Ceróide. Alguns destes achados são extremamente relevantes para corroborar com o diagnóstico final do paciente.  

Referência Bibliográfica :

1- Parvaneh N, Quartier P, Rostami P, Casanova JL, de Lonlay P. Inborn errors of metabolism underlying primary immunodeficiencies. J Clin Immunol. 2014 Oct;34(7):753-71. doi: 10.1007/s10875-014-0076-6. Epub 2014 Aug 1. PMID: 25081841.

2-Poll-The BT, Maillette de Buy Wenniger-Prick LJ, Barth PG, Duran M. The eye as a window to inborn errors of metabolism. J Inherit Metab Dis. 2003;26(2-3):229-44. doi: 10.1023/a:1024493318913. PMID: 12889663.

Publicado por: Dra Michele Patricia Migliavacca

Compartilhar

Voltar ao Topo