Blog

Voltar

Certificação atesta a excelência da Dasa na pesquisa de Doença Residual Mensurável (DRM) em pacientes com Leucemia Linfoblástica Aguda

Com apoio do núcleo de genômica GeneOne e Núcleo Avançado de Onco-Hematologia, a empresa participou do projeto de padronização do protocolo Euroflow na DRM em LLAb por Citometria de Fluxo

Três núcleos técnico-regionais de medicina diagnóstica da Dasa receberam certificação que atesta a excelência na execução da pesquisa de DRM em Leucemia Linfoblástica Aguda de linhagem B (LLAb) segundo o protocolo Euroflow.

O exame de citometria de fluxo é processado pela GeneOne, braço de genômica da Dasa. As unidades integraram o projeto de padronização multicêntrica nacional de DRM em LLAb, uma iniciativa da parceria entre a Sociedade Brasileira de Transplante de Medula Óssea (SBTMO) e a Amgen®. As regionais de São Paulo e Rio de Janeiro e o Laboratório Médico Santa Luzia fazem parte da lista dos 11 primeiros laboratórios do país que foram certificados.

O protocolo do consórcio Euroflow para a pesquisa de Doença Residual Mensurável em LLAb se baseia em painéis de anticorpos e procedimentos técnicos altamente padronizados e reprodutíveis e na maior sensibilidade analítica. Possibilita a identificação de diminutos clones leucêmicos no controle do tratamento de pacientes adultos e pediátricos com esta enfermidade. Isso não é observado por técnicas convencionais, influenciando e otimizando os protocolos quimioterápicos instituídos.

Por exemplo, o resultado pode determinar, especialmente em crianças, se o paciente vai ou não precisar de um transplante de medula óssea (TMO). Às vezes, um paciente com bom prognóstico pode apresentar no exame uma célula doente entre milhões e isso definir o tratamento”, explica Monika Conchon, head de onco-hematologia da GeneOne, braço de genômica da Dasa.

A GeneOne e o Núcleo Avançado de Onco-Hematologia deram apoio ao projeto, que incluiu um período de treinamentos e ajustes técnicos. Segundo a SBTMO, os primeiros 11 laboratórios certificados demonstraram rigor técnico na aplicação do protocolo Euroflow para avaliação da DRM-LLAb, conseguindo ótimo desempenho e comparabilidade de resultados entre si. Um resultado que demonstra que a padronização multicêntrica é possível.

Sobre o Projeto DRM-LLAb SBTMO & Amgen®

Com 21 laboratórios de citometria de fluxo que assistem aos centros de transplante de medula óssea nas regiões Sul, Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste, o projeto teve início em agosto de 2019, com o propósito de promover as melhores práticas de avaliação da DRM. O projeto tem a coordenação da hematologista especialista em citometria de fluxo Maura R. Valério Ikoma-Colturato, do presidente da SBTMO Nelson Hamerschlack e da hematologista e membro da Sociedade Belinda P. Simões

Sobre a Geneone

A GeneOne, fundada pela Dasa em 2017, é o braço de genética e genômica do ecossistema de saúde do Brasil e tem hoje oito verticais de atuação: doenças raras, neurologia, oncologia, onco-hematologia, reprodução humana, medicina fetal, cardiologia e farmacologia. A ampla cobertura é a maior do mercado brasileiro e tem ainda atuação na América Latina, com operação ativa no Uruguai, Argentina e com propostas de expansão. A empresa conta com uma equipe de médicos, especialistas em genômica, biologia molecular e bioinformática que são referência em suas áreas de atuação. O rico e analítico trabalho oferecido pela GeneOne, incluindo a oferta de exames exclusivos no Brasil, permite que milhares de profissionais de saúde possam diagnosticar e tratar seus pacientes com excelência, precisão, inovação e agilidade.

Publicado por: Equipe Geneone

Compartilhar

Voltar ao Topo